Qual a melhor plataforma de e-commerce para SEO?10 min read

Rodrigo Botinhão

In SEO Avançado Posted

Com a popularização e a difusão do trabalho de SEO atualmente, é inevitável que, para uma boa estratégia e execução de um projeto, uma plataforma eficiente e com suporte para todas as recomendações dos buscadores seja levada em consideração na hora da escolha. No entanto, a pergunta principal é: qual a melhor plataforma de e-commerce em termos de SEO?

Nós, da Gear SEO, acreditamos que essa pergunta só poderá ser respondida por meio da experiência acumulada no trabalho de SEO com todas elas. E das plataformas que já trabalhamos, podemos afirmar que todas elas possuem seus prós e contras.

Então, em vez de citarmos todas as plataformas e apontarmos todos os pontos uma a uma, elaboramos uma lista dos tópicos que consideramos que uma plataforma de e-commerce deve conter em termos de suporte para SEO.

Isso será importante porque poderá balizar a escolha da plataforma de acordo com os pontos que a plataforma abranger ou os pontos que deverão ser levados em consideração no desenvolvimento de uma plataforma proprietária. Consideramos, nesse universo, plataformas de e-commerce comerciais, plataformas de e-commerce proprietárias e plataformas de e-commerce Open Source.

Mas qual a melhor plataforma de e-commerce em termos de SEO?

Nossa resposta é que não há uma plataforma de e-commerce perfeita para SEO. Isso dependerá muito do objetivo e do esforço que será levado em consideração em um projeto de SEO na decisão da escolha da plataforma. Porém, há questões que consideramos fundamentais e quase que obrigatória que uma plataforma deverá conter para que o projeto de SEO tenha mais chances de ser bem-sucedido.

Lembrando que a plataforma por si só não será responsável por 100% do sucesso de um projeto de SEO, porém, deverá minimamente oferecer o suporte para que esse projeto evolua satisfatoriamente.

E quais pontos devem ser levados em consideração?

Suporte para Mobile

Esse ponto é um dos mais importantes, senão o mais. É imprescindível que a plataforma leve em consideração um site responsivo e com um tempo de carregamento satisfatório. Existem várias ferramentas que avaliam o tempo de carregamento e a classificação perante os concorrentes (Page Speed, GT Metrix, Pingdom, etc).

Quando falamos em site responsivo, significa que ele deve ser o mesmo site desktop e mobile, inclusive com a mesma URL. O Google já está empenhado em mudar completamente a forma de rastreamento dos sites, priorizando as versões mobile de todos eles.

Com essa dinâmica, os sites específicos para mobile (m.site.com.br) deixarão de existir, abrindo espaço para os sites responsivos. O Google inclusive já tem documentações e recomendações para essa mudança.

Suporte para URLs

Por mais que pareça sem importância, uma plataforma que ofereça suporte para customizar o máximo possível as URLs é sempre melhor quando se trabalha com SEO.

Um exemplo claro é uma plataforma em que as páginas de categorias necessariamente devem conter, no segundo nível, a classificação de /collection/, e os produtos necessariamente devem conter, no segundo nível, a classificação de /products/.

Por menor que seja o detalhe, estaremos em desvantagem na concorrência quando a plataforma oferece uma customização de URL mais flexível.

Estrutura para Conteúdos

Projetos bem sucedidos de SEO cada vez mais têm aproximado o e-commerce com conteúdos. Alguns exemplos abaixo:

https://www.submarino.com.br/categoria/informatica/notebook

Estrutura de URLs

Reparem que na página de categoria do site há um espaço proeminente para a inserção de conteúdo. Basicamente, esse tipo de expediente é específico para aumentar a proporção de conteúdo com o restante da página.

Nos dias de hoje, ter um e-commerce de um lado e um blog criado e sendo utilizando em um subdomínio blog.site.com.br já não é mais garantia de um trabalho de SEO de sucesso. Portanto, se a plataforma de e-commerce oferecer esse tipo de suporte para a criação de conteúdos, será um diferencial na questão do trabalho de SEO.

Suporte para aplicação de conteúdo com HTML

Seguindo o exemplo acima, se a plataforma oferecer o suporte para a criação de uma estrutura de conteúdo no e-commerce em HTML, será possível inserir imagens, links internos e outros atributos HTML que poderão ser favoráveis para um projeto de SEO.

Criação de Blog no diretório

Há plataformas que permitem a criação de uma área de conteúdo ou blog diretamente no segundo nível da URL.

Exemplo: seusite.com.br/blog
Essa opção permite trabalhar com conteúdos diretamente na URL, evitando, assim, a criação de um subdomínio para ser trabalho fora do site. Conforme comentado acima, quanto mais próximo o conteúdo estiver com o domínio, melhor serão as chances de resultados.

Criação de Coleções

Reparem nesta URL:https://www.dafiti.com.br/rasteiras-com-pedras/. Basicamente, eles criaram uma coleção de produtos em uma URL personalizada que não está ligada diretamente ao catálogo e ao menu de produtos. Isso só é possível porque a plataforma permite que novas coleções de produtos sejam criadas sem a necessidade de estarem associadas ao menu de navegação.

Com isso, será possível criar conteúdos e coleções que não estarão associados diretamente no menu (“roupas de Carnaval”, “roupinhas para cachorro”, etc).

Com isso, será possível criar um menu ou uma seção exclusiva para esse tipo de página. O exemplo abaixo (cea.com.br) é a criação de um glossário somente com termos que não estão contidos no menu, mas são considerados relevantes em termos de busca orgânica.

Glossário de SEO

Criação de Landing Pages personalizadas

A URL https://www.kabum.com.br/hotsite/blackfriday/ é um exemplo em que é possível a criação de uma Landing Page 100% customizada e sem associação direta para a visualização de vitrines de produtos.

Geralmente, essa estratégia é utilizada para a criação das páginas sazonais de um determinado e-commerce a ser trabalhado com conteúdo ao longo do ano. Exatamente na data da ocasião (Natal, Black-Friday, Dia das Mães, etc), essa página é redirecionada para uma URL de vitrine de produtos, garantindo, assim, o tráfego orgânico que foi trabalhado ao longo do ano.

Suporte a WEBp

De acordo com o Google (https://developers.google.com/speed/webp/faq), imagens em formato Webp possuem redução de tamanho até 30% em relação aos formatos tradicionais de imagens (PNG, JPG, GIF). O formato Webp essencialmente torna o site mais rápido e, consequentemente, com mais vantagens em relação ao trabalho de SEO. Uma plataforma que possuir suporte para esse tipo de formato é altamente recomendada.

Livre edição para Meta description e Tag Title

Ainda hoje há plataformas onde os títulos e meta descrições das páginas são criados de forma automatizada, não sendo possível a personalização. Isso ocorre principalmente com as páginas de produtos.

Com isso, perdemos o controle de todos os títulos e meta descrições que ultrapassarem o limite de caracteres de exibição nos buscadores.

Leve em consideração personalizar manualmente os 20% dos produtos mais importantes no seu e-commerce caso tenham muitos produtos.

Organização de Tags e códigos de Terceiros

Há plataformas onde todas as inserções de tags e códigos de terceiros (Google Analytics, pixels de conversão, etc) oferecem suporte para serem inseridas somente no início da página, prejudicando, assim, em muitos casos, o tempo de carregamento do site e, por consequência, uma possível desvantagem em um projeto de SEO.

O ideal é que as plataformas ofereçam esse suporte para a inserção de tags e códigos de terceiros no rodapé do site, facilitando o carregamento do que realmente importa: o conteúdo do site.

Tratamento de filtros personalizados (evitar que sejam transformados em URL indexável)

Há diversas plataformas que não oferecem suporte para que resultados de paginações ou filtros utilizados no site não sejam indexados pelos buscadores, prejudicando as páginas relevantes. Exemplo:

seusite.com.br/categorias/categoria-1

seusite.com.br/categorias/categoria-1/?ordenacao=true&pagina=3

As duas URLs estão indexando e sendo exibidas nos buscadores. Porém, a única que deveria ser exibida é a seusite.com.br/categorias/categoria-1. A plataforma deverá ter uma solução para que essas URLs de filtros e paginações não sejam exibidas nos resultados de buscas.

Framework com suporte para os buscadores

Há plataformas que utilizam frameworks (https://www.excellentwebworld.com/what-is-a-single-page-application/) em Javascript para facilitar a experiência do usuário tornado a navegação mais eficiente e facilitando o processo de desenvolvimento. Frameworks bastante utilizados como Angular, Vue, React já possuem suporte para que os buscadores rastreiem apropriadamente todas as páginas e indexem adequadamente.

Porém, ainda há plataformas que não estão levando em consideração e assegurando que o framework utilizado não está comprometendo o desempenho do site nos buscadores. É altamente importante certificar-se que a plataforma possui o suporte adequado. Geralmente, essa prática ocorre em sites proprietários, onde a empresa é 100% responsável pelo desenvolvimento.

Disponibilidade do site

Por incrível que pareça, ainda há grandes e-commerces que rodam processos internos e durante a madrugada ficam por minutos ou até horas com o site fora do ar.
Há alguns anos atrás, uma das maiores plataformas de e-commerces do país disponibilizava um relógio contador no site indicando quando iria ocorrer a próxima atualização de sistema, e isso era um pesadelo para todos os clientes dela porque na maioria das vezes indicava que os sites ficariam indisponíveis durante essa atualização.

Se você ouvir de alguma plataforma que isso e normal, fuja delas! Analise bem o contrato e tenha certeza que um site tem que ficar 100% disponível e funcional. Claro, que indisponibilidades podem ocorrer, porem deve ser tratado como exceção, e não como regra. Rotinas de atualização de ERP, Integrações com Marketplaces, atualizações de produtos e inventários não podem parar o e-commerce sob nenhuma hipótese.

Por que isso e ruim para SEO?

Imagine um site que por alguma circunstancia citada acima fica fora do ar diariamente entre 02:00 e 03:00 da manhã. Em termos de visitas e receitas pode não ter um impacto tão grande porém, não ha previsão de quando os robôs de indexação rastreiam o site. Com certeza em algum momento o site será rastreado e não estará no ar. A consequência disso? Declínio de posicionamento e trafego orgânico.

Todas as plataformas de e-commerce possuem seus prós e contras, e a maioria delas não atenderá a todos os requisitos acima. Então, na hora da decisão da plataforma, quanto mais suporte ela tiver com as questões acima, mais fácil será o caminho para um projeto de SEO bem-sucedido para o e-commerce, evitando futuras dores de cabeça.

Existem outros aspectos que também são importantes a serem levados em consideração na escolha da plataforma e acima listamos os principais para que um projeto de SEO funcione de maneira adequada. Você conhece algum outro ponto importante a ser levando em consideração? Comente abaixo e participe.

0 Comments

Leave a Comment